domingo, 21 de fevereiro de 2016

- Indicações -

Olá amigos de letras, sejam todos muito bem-vindos!
No “Indicações” de hoje quero falar sobre duas escritoras nacionais das quais gosto muito e, na minha humilde opinião, valem muito a pena conhecer.

>>> Martha Medeiros.


Autora do best-seller Divã, novela irônica e bem-humorada sobre uma mulher que enfrenta o fim de seu casamento arrastado em plena crise dos 40, Martha Medeiros é também jornalista, aforista e poetisa. Seus textos, crônicas e pensamentos são, na maioria das vezes, um tapa na cara de todos nós.

Eu a conheci com o livro “Fora de Mim”.

Em Fora de mim, Martha faz de seus leitores testemunhas de outro momento, talvez mais crucial e terrível na relação amorosa - aquele em que a paixão acaba, por mais intensa que tenha sido.
Seu texto vai ainda mais fundo na descrição de sentimentos universais provocados por essa perda, comparada por ela a um acidente de avião, em que os sobreviventes “percebem a perda de altitude, a potência enfraquecida das turbinas e o desastre iminente, até que acontece a parada definitiva da aeronave, (...) e sobe do chão um silêncio absoluto, (...) a quietude amortizante de quem não respira, não pensa, não sente nada ainda.”
A autora inicia sua narrativa visceral no instante da despedida, da queda, do fim trágico, nem além nem aquém da dor maior: quando se tem a certeza de que não há mais volta. Aos poucos, o leitor vai compreendendo como tudo aconteceu, como tudo afinal foi ficando fora de controle.
Recém-separada de um casamento longo e pacífico, a protagonista se apaixona loucamente, embora não cegamente, por um outro homem, de personalidade conturbada, com quem vive uma intensa paixão. Consciente do mergulho, a mulher pressente que no fundo daquela relação só acabaria encontrando a escuridão da dor. Mesmo assim, dá o salto. E perde. A entrega é um vício sem saída.
(Resenha retirada do site da Saraiva)

Título: Fora de Mim
Autor: Martha Medeiros
Editora: OBJETIVA, 2010
ISBN: 8539001128, 9788539001125

Número de páginas: 131 págs.





>>> Angie Stanley


Angie Stanley? É brasileira? Mas por quê esse nome?
Pois é! Essa maluquinha loira que quase sempre usa mechas coloridas no cabelo nasceu com imaginação fértil e, enquanto crescia, Léo, seu irmão, tratou de adubar essa mente insana com Shakespeare, Kafka, Hesse e muito rock and roll.
Posso dizer tudo isso com segurança, depois ela me bate. Hahahahaha
Apaixonou-se pela literatura e desde muito cedo convive com suas personagens de forma tão entusiástica que por incontáveis vezes acredita que elas transcendem o imaginário.
Transita confortavelmente pela literatura e a música, mesclando-as para construir sua narrativa repleta de referenciais, mas preservando um estilo próprio e cativante.
E foi do universo musical que nasceu seu nome autoral: devota de David Bowie, o camaleão do rock, na época casado com Angie; e fiel seguidora da banda Kiss, cujo guitarrista é Paul Stanley, juntou o nome da então amada de seu ídolo com o sobrenome de um ícone e assim estava autobatizada a escritora brasileira Angie Stanley.
Em 2013, Angie ganhou sete concursos de contos e tomou posse de sua cadeira na Academia de Letras Cora Coralina dos Professores de São Paulo.
Sempre escreve dois ou três romances ao mesmo tempo, o auge da produção literária são as madrugadas.
Ama o contato direto com seus leitores, responde a todos os e-mails que recebe e faz questão de realizar encontros com os leitores na Livraria Curitiba do Shopping Aricanduva, local onde conheci essa pessoinha que já tem agora 6 livros lançados e mais alguns aguardando a publicação.


Curtiu?
Deixe seu comentário aí e pode fazer sua indicação também, será muito bem vinda!
Quer ver mais? Em breve eu retorno com mais Indicações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário