quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Eu, eu mesmo e simplesmente... EU.





Às vezes dói muito você tentar ser você mesmo, pois ser você mesmo exige você se conhecer muito e tão bem. E será que eu realmente me conheço? Perguntei-me. Quais são as minhas necessidades? Quais são as minhas vaidades? Se é que a tenho...
E como fazer para conhecer a si mesmo? É possível se conhecer? Muitas vezes a gente acha que “se conhecer” é saber qual a cor que gosta ou a religião que se segue, ou a música que se ouve... E o sentimento de verdade? Aquele que está incrustrado dentro de nem eu mesmo sei onde é. Aquele desejo mais profundo, talvez insano. Algo que está além de sua compreensão humana, mesquinha e fugaz.
O que é Amar? Você sabe responder isso pra você mesmo, sinceramente? Isso está ficando confuso, meio sem nexo... Mas é tal como me sinto mesmo. Sem começo e nem fim, sem entendimento preciso. Essas palavras é justamente o que expressão o como me sinto.
Acho que no final das contas, ninguém sabe quem é você mesmo. E por que deveria saber, se isso não faz a menor diferença? Se todo mundo faz todo mundo da forma como melhor lhe convém. Eu mesmo vejo o outro como acho melhor ver. O que pensam de mim não me interessa. Eu acho, sei lá. Mas eu queria poder melhor me conhecer. Sim, conversar mais comigo, me entender bem. Acho que é por isso que gosto de sair sozinho, passear no Parque e ver as pessoas. Ver as árvores, o céu e sentir o vento tocar meu rosto com a leveza que mais nada no mundo consegue ter. Sentir o cheiro do mato molhado da chuva do dia anterior. Sentar na grama, ver uma pedra ostentar o brilho polido que não brilha mais. Imaginar o que seria de mim se eu não fosse eu mesmo? Será que isso me faria conhecer-me melhor?
Talvez não seja possível saber quem somos. Ou talvez já saibamos, mas não queremos mesmo ver. Eu gosto mesmo é de ser feliz. Não essa felicidade falsa que vemos em novelas e filmes, onde ter dinheiro e sucesso o torna o mais feliz de todos. É claro que dinheiro trás sim felicidade, mas isso não é tudo no mundo. Gosto de ser feliz comigo. Talvez isso seja Amor, ser capaz de sorrir sozinho, falar sozinho. Cantar.
Mas às vezes dói muito você tentar ser você. Por mais que não nos importemos com o pensamento alheio, ele tem o dom de nos ferir e nos colocar para baixo. Acabamos ouvindo a asneira do outro e voltamos uma casa do tabuleiro do jogo da vida. Reprimimos em nós a vontade imensa de ser um artista, ou de ser um mero andarilho. Condicionamo-nos a viver como vemos o que é viver. Acordar cedo, ir para o serviço, trabalhar e voltar para casa. A rotina rotineira de sempre, sempre igual. E esquecemo-nos dos sonhos de criança...
Ai de mim poder ser criança de novo! O pensamento puro e simples de poder brincar e ser feliz assim. Com balas e doces, sem pensar em doenças e em como isso pode estragar os dentes. Em correr, pular e brincar sem se preocupar com os ferimentos que isso pode nos trazer tão logo cair. E hoje tememos tudo! Tememos Amar, tememos sentir, tememos fazer. Não queremos nos machucar, o que era tão comum quando crianças. Achamos que é ridículo cantar desafinado aquela música que diz algo que lhe deixa bem, em paz. E ainda assim mentimos para nós, dizendo que somos livres! Que o trabalho dignifica o Homem. Que o estudo é tudo para se fazer gente...
Entristeço-me com o pensamento que tenho hoje. Queria muito poder ser simplesmente eu. Sem mais, nem menos. Apenas... EU! E eu não sei minhas vontades, não sei meus desejos. Ai, eu não sei de mim. Cada dia acordo achando que posso ser diferente, mas eu posso ser diferente? Talvez não ainda, talvez não agora.
Como fazer para conhecer a si mesmo? Eu não quero mesmo me conhecer. É gostoso acordar diferente a cada dia e ver que todo dia é mesmo diferente do um.
Viver...
Não tentemos mesmo nos conhecer. Sejamos livres, mesmo que a liberdade nos custe muito caro. E esse valor não se trata de dinheiro, trata-se de felicidade! Ser livre custa ser feliz! Ser feliz te faz livre! E isso é tudo o que realmente deve valer a pena!
Eu queria um dia ser simplesmente eu.
***

Thiago Assoni.
Inspirado, mais uma vez, por Clarice Lispector.
Por que ela escrevia para se conhecer melhor.
Escrevia por que sentia a necessidade de escrever, assim como qualquer outro sente a necessidade de beber água.
Por que ela não era uma escritora.
Um escritor tem o compromisso e o dever de escrever. E ela o fazia por que gostava de escrever!
Escrevia por que escrever a fazia viva. E a fazia ser, simplesmente, Clarice Lispector!

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Um momento de "estante". - por Thiago Assoni.



Eu cansei de sempre ouvir as mesmas desculpinhas esfarrapadas!
Quero é mais viver uma vida tal como uma estante.
Sim, uma estante.
Não é pelo fato dela estar sempre parada decorando o mesmo ambiente não.
Não é isso.
Já observou o que geralmente acontece com uma estante?
Ela está lá, no canto dela.
Tudo em seu devido lugar.
Às vezes suja, pega pó.
Precisa ser arrumada, reorganizada.
Ganhar mais espaço, se livrar de coisas inúteis.
É assim com uma estante.
Por isso queria ter um momento de "estante".
Alguém chegar e revirar tudo,
me tirar tudo.
Aquilo o que estava num lugar que me parecia ser certo,
ganhar sentido novo em outro canto de mim.
Fazer uma bagunça, limpar os espaços difíceis de alcançar.
Ou pelo menos tentar fazer isso.
Se não conseguir, passa um paninho e já tá bom.
Quero uma faxina!
Uma faxina completa!
E então, depois que terminar, não precisa ficar comigo para sempre.
Basta saber colocar tudo no lugar
Mesmo que não seja o mesmo lugar de antes,
basta saber deixar arrumado antes de partir.
Basta não quebrar nada que fique na estante.
Basta saber como colocar cada coisa no seu lugar,
sendo as coisas antigas ou deixando coisas novas.
Basta saber partir sem machucar, sem ferir.
Sem fazer chorar, sangrar...

Eu só queria esse momento de estante.



terça-feira, 9 de outubro de 2012

Parábola do Ônibus... - por Thiago Assoni.


Alguém já parou pra pensar como é romântico pegar um ônibus?
NUNCA???

Pois vejamos...

Pegar um Ônibus é tal como fazer escolhas na sua vida, um namoro, por exemplo.
Reparem:
Você está lá, no ponto, e bem ao longe você sabe: Lá vem ele.
Sabe que é isso que vai te levar mais longe, te levar pra onde você está querendo chegar.
Então, você dá o sinal!
Esse é o primeiro flerte!
Nesse momento, ele pára pra você, abre suas portas e você embarca.
Algumas vezes você consegue um bom lugar, se acomoda e fica bem ali.
Esse seria um bom namoro.
Outras vezes, é um ônibus cheio, apertado...
Esse vai ser um namoro complicado.

O caminho começou.
Você está seguindo adiante.
Vai reparando na paisagem ( seja bonita ou não)
E percebe que TUDO TEM O SEU MOMENTO!
Sabe que é impossível passar por tal praça
Sem antes passar por uma esquina X.
O primeiro aprendizado, então:
RESPEITAR a ordem das coisas.

Mas, aí, no meio do caminho, o ônibus quebra.
Seria a briga do casal.
O que fazer?
Deve-se parar e esperar o ônibus ser arrumado?
Será que vale a pena?
Normalmente, o ônibus vai ficar lá, por que ninguém quer perder tempo, não é?
Todos temos pressa! Precisamos chegar lá...
Onde é lá?

Bom, o mais comum mesmo é pegar outro ônibus
Não é?
Se você parar pra pensar...
Quantas vezes você mesmo tem sido ônibus quebrado na vida das pessoas?
Estava indo bem, no caminho certo, mas resolveu quebrar?
Além de interromper a ida da pessoa que estava com você,
VOCÊ mesmo fica ali parado, vendo tudo passar.
Atrapalha-se o trânsito, tudo fica um caos...

Pare pra analisar e tente não ser um ônibus quebrado na vida das pessoas
e muito menos na sua própria.
Ônibus quebrado, fica pra trás...

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Alegria, Alegria. - por Thiago Assoni


Alegria é ver o sol nascer logo pela manhã...
Surgindo lá no fim do mundo,
Naquela risca tão longe que chamamos de Horizonte...

Ver o dia vindo de vagar, sentar e sentir.
Apenas assistir.
Ver as nuvens em metamorfose,
criando coelhinhos e cachorros no céu
Talvez céu azul... Ou não.







Alegria e acordar em dia de chuva.
Dia cinza, som gutural invadindo nossos ouvidos.
Um sopro que sussurra coisa nenhuma,
mas diz tanta coisa.

Ver o mato molhar.
Sentir o vento úmido.
Observar a folha sendo levada pela água
que escorre na rua.



Alegria é...
O que é sua alegria?
Eu não procuro em coisas grandes.
A alegria está nas pequenas coisas
e isso não é frase feita, apesar de ser.


Sou mais parar e sentir o vento
Olhar o nada e nada esperar.
Pra que tanta pressa?
Um mundo onde as pessoas não se olham
não se falam
não sorriem...
Eu prefiro escrever
Quero ouvir boa música
que tenha um refrão mais produtivo do que
uma companhia de barás e beres
ou coisas tolas assim.





Só quero viver.
Não quero saber.
Saber pra quê?
A sabedoria é linda
Mas enlouquece quem muito sabe.

E assim sou alegre.
Apenas assim.
Vivendo e sentindo.
Essa é minha alegria.

Da Vantagens de ser Bobo - Clarice Lispector ( Completo )



O bobo, por não se ocupar com ambições, tem tempo para ver, ouvir e tocar o mundo. O bobo é capaz de ficar sentado quase sem se mexer por duas horas. Se perguntado por que não faz alguma coisa, responde: "Estou fazendo. Estou pensando." 

Ser bobo às vezes oferece um mundo de saída porque os espertos só se lembram de sair por meio da esperteza, e o bobo tem originalidade, espontaneamente lhe vem a idéia. 

O bobo tem oportunidade de ver coisas que os espertos não vêem. Os espertos estão sempre tão atentos às espertezas alheias que se descontraem diante dos bobos, e estes os vêem como simples pessoas humanas. O bobo ganha utilidade e sabedoria para viver. O bobo nunca parece ter tido vez. No entanto, muitas vezes, o bobo é um Dostoievski. 

Há desvantagem, obviamente. Uma boba, por exemplo, confiou na palavra de um desconhecido para a compra de um ar refrigerado de segunda mão: ele disse que o aparelho era novo, praticamente sem uso porque se mudara para a Gávea onde é fresco. Vai a boba e compra o aparelho sem vê-lo sequer. Resultado: não funciona. Chamado um técnico, a opinião deste era de que o aparelho estava tão estragado que o conserto seria caríssimo: mais valia comprar outro. Mas, em contrapartida, a vantagem de ser bobo é ter boa-fé, não desconfiar, e portanto estar tranqüilo. Enquanto o esperto não dorme à noite com medo de ser ludibriado. O esperto vence com úlcera no estômago. O bobo não percebe que venceu. 

Aviso: não confundir bobos com burros. Desvantagem: pode receber uma punhalada de quem menos espera. É uma das tristezas que o bobo não prevê. César terminou dizendo a célebre frase: "Até tu, Brutus?" 

Bobo não reclama. Em compensação, como exclama! 

Os bobos, com todas as suas palhaçadas, devem estar todos no céu. Se Cristo tivesse sido esperto não teria morrido na cruz. 

O bobo é sempre tão simpático que há espertos que se fazem passar por bobos. Ser bobo é uma criatividade e, como toda criação, é difícil. Por isso é que os espertos não conseguem passar por bobos. Os espertos ganham dos outros. Em compensação os bobos ganham a vida. Bem-aventurados os bobos porque sabem sem que ninguém desconfie. Aliás não se importam que saibam que eles sabem. 

Há lugares que facilitam mais as pessoas serem bobas (não confundir bobo com burro, com tolo, com fútil). Minas Gerais, por exemplo, facilita ser bobo. Ah, quantos perdem por não nascer em Minas! 

Bobo é Chagall, que põe vaca no espaço, voando por cima das casas. É quase impossível evitar excesso de amor que o bobo provoca. É que só o bobo é capaz de excesso de amor. E só o amor faz o bobo.



sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Seja o que for... - por Thiago Assoni


O que esperar dos dias novos que estão por vir?
Acho melhor não esperar por nada.
Isso evita sofrimentos, não é mesmo?

Eu vou me deixando sentir o dia que passa
minuto a minuto.
Sei que uns se foram, 
doeu, senti a ausência.
Achei que não seria capaz de ir adiante...

Mas o que eu poderia esperar dos dias que estavam por vir?
Não posso esperar mais.
E nem quero que me esperem.
Vou apenas deixando o tempo passar
e aproveito o meu melhor de cada dia desse que se vai.

Não corro.
Não fico parado.
Sei andar pela vida
sem enlouquecer.
Choro quando estou feliz
Me calo quando estou triste.
Ou simplesmente não faço nada.

Vou esperar o que dos dias que estão por vir?
Acho melhor só ir vivendo.
Não quero perder meu presente
planejando o meu futuro.
Só fico aqui, esperando o que vier dos dias que estão por vir...

( um som que fala um pouco como é isso... Escrevi ouvindo...)

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

A fórmula para ser feliz - por Thiago Assoni




AME A SI MESMO COMO SE NÃO HOUVESSE AMANHÃ !!!

Ficar esperando para entregar seu Amor
para alguém é quase uma perca de tempo.
Sabia que quando você é capaz de SE Amar,
Amar ao próximo fica muito mais fácil?

Fiquei feliz por ver que muitos acreditam no Amor.
Isso é revigorante! 
Será que, então, ainda dá pra acreditar na Humanidade?
Será que o Mundo não está perdido como todos acham?
Ainda existe um fio de Esperança?

Assim espero.
Tenho quase certeza que fui visto como um cara Amargo,
que tinge a vida de negro,
que é mal amado.
Ah, eu dou é risada!

Mas, a frase de efeito parece que deu certo.
Bom, pra mim deu certo!
Mas essa é mesmo uma verdade:

Passei tanto tempo querendo encontrar alguém pra entregar o meu Amor
que descobri que quem precisava dele, na verdade...
Era eu.

E é aí que está a fórmula para ser feliz!
Se Amar.
Já disse isso tantas e tantas vezes que me sinto
demasiadamente irritante com as mesmas palavras de sempre.
Mas é preciso sempre repassar.
É preciso reviver,
não deixar esquecer!

AME-SE!

Isso vai te fazer um bem danado!

domingo, 23 de setembro de 2012

Você acredita no Amor? - por Thiago Assoni



Você acredita no Amor?
E quanto você acredita?

Eu já Amei algumas pessoas no decorrer dos meus poucos 23 anos...
E todos foram amor de verdade sim.
Mas sempre escutei a mesma desculpinha esfarrapada:

Não é com você, é comigo.
Gosto muito de você pra te deixar magoado.
Você merece alguém melhor pra você.
Blah blah blah...

Quantas vezes vamos passar por isso?
Quem consegue acreditar no Amor?
Nos dias de hoje, onde "Te Amo" é mais falado do que "Bom dia"
Como acreditar no Amor?

Pessoas que se conhecem na Segunda e na Terça já se amam loucamente.
Amores que passam pelos dias frios sem conseguirem esquentar o outro.
Corações sangrando por amores não correspondidos...
Como acreditar no Amor?

Alguns dirão que Amor existe sim e, quando é Amor, nunca acaba.
Ah, é mesmo?
Bem provável que estes sejam casado e tenha filhos.
Ou esteja à caminho disso.

Não estou colocando em dúvida nenhuma tipo de Amor.
Se você Ama, ok, parabéns!
Se você acredita nisso, ótimo! 
Sorte sua... ou azar é seu, sei lá.

Mas comecei a perceber que amores de verdade são poucos.
Quase raros, na verdade.
E não é Amor de Homem / Mulher
Ou Mulher / Homem
Mulher / Mulher
Homem / Homem.
Nada disso.

Amores raros são os de Mãe.
E nem é de todas ainda.
Amor de filho? Bom, pode ser.
Mas já ouvi dizer que uma Mãe ama dez filhos,
Mas dez filhos não Amam uma mãe.

E você?
Acredita no Amor?

Sei que eu passei tanto tempo querendo encontrar alguém para entregar o meu Amor
Que descobri que quem precisava dele, na verdade...
Era eu.






domingo, 9 de setembro de 2012

Carpe Diem - por Thiago Assoni




O Seguro do estarmos vivos
É saber que logo morreremos.
Essa é nossa única certeza.

Não sabemos o que nos aguarda ao virarmos uma esquina
ou ao descermos uma escada, um elevador talvez.
Não se sabe o que vai acontecer ao atravessarmos a rua
ou mesmo na hora de ir deitar.
E tem gente que se liga em coisas tão, tão pequenas.
Aprendi que nosso coração não deve ser bagageiro
ficar cheio de coisas inúteis.
Deixo-o livre para o novo.
Carregá-lo demais pode fazer mal a você mesmo.

Sabemos que temos o poder de ser feliz
Mas teimamos em deixar esse Dom na mão dos outros.
Seja mais você em 100% do seu dia.
Olhe-se no espelho, sorria.
É meio besta, mas é gostoso quando você o faz.
Tome um longo banho, tire um momento seu com você mesmo.
Quanto tempo faz que você não conversa com sua mente?
Escreva, ouça música, dance na sala.
Saia sozinho, visite um parque, abrace uma árvore.
É meio besta, mas é incrível quando você o faz.

Acorde pensando em você.
Pois a única certeza da vida
é que o amanhã pode não existir...
E você não teve tempo de se Amar.



PS: escrito ao som de Fake Plastic Trees - RadioHead

domingo, 2 de setembro de 2012

Mude, pense, sinta, sofra, viva. – Por Humberto Flores.



Pensamentos são como martelos
Batucando e bagunçando teu cérebro
Desgrude com respeito todos teus elos
Estar livre é sentir o seu próprio cheiro
Só assim dirás ser liberto

Neurônios morrendo por reflexões sem valores
Neurônios morrendo por poucas dores
Tua mente respira num vão
Pegue a espada e enfrente o dragão
Mate o dragão!

O animal que habita em você
Deve ser bem adestrado
Então procure manter
Teus instintos domesticados
Fica bonzinho.

Nada é tão belo quanto o verdadeiro amor
Mas o que seria verdade se desviamos nossa dor?
Aceitar as pedras pacificamente sem rancor
Faz do ser iluminado exalar com brilho cor
Todas elas

Seja fiel a si mesmo
Defenda-se enquanto não tomarem tuas armas
Porque depois a guerra complica
E você vivera afogado em teus carmas
Mude, pense, sinta, sofra, viva...

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

- Cuidar de si - por Thiago Assoni



Quando fui comentar um post da minha prima “torta” Juliana – a Jujuba – saiu essa pérola que eu curti bastante e resolvi postar aqui no blog. Espero que gostem.

“Costumo dizer que o mundo vai ser melhor
Quando cada um cuidar um pouquinho mais de si
E digo que essa é a única individualidade boa que existe.
Quando cada um cuidar mais de si, as coisas vão “andar”.
Ninguém vai tomar conta da vida do outro,
O preconceito vai acabar...
Quando estamos preocupados com a gente mesmo,
essas outras coisas bobas ficam pra segundo plano.
Amar o próximo é reflexo do Amor Próprio!
Ame-se mais, cuide-se mais, faça mais por você mesmo...
Quando conseguir tudo isso, vai estar pronto para um Mundo Novo e beeeeeeeem melhor!”

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

O meu querer. - por Thiago Assoni



Procuro por caminhos mais bonitos.
Quero voar mais alto.
Sair por aí.
Correr!
Crescer, aparecer.
Ser UM alguém,
Não só mais um alguém.
Eu quero ir longe.
Tocar a Lua,
pisar nas nuvens,
dançar com o vento,
dançar na chuva.
Me queimar de sol, talvez.
Tomar banho de mar,
Dormir na areia,
Beber água de coco vendo o sol se pôr.
Andar por ruas que não conheço,
Falar com gente que nunca vi.
Ler um livro novo,
Ouvir um som diferente...
Eu quero ser outro, sem deixar de ser eu.
Quero ter visões diferentes
De coisas que sempre vi.
Quero Amar loucamente
Sem o compromisso de ser de alguém.
Transar por transar.
Quero chorar de dor,
E de felicidade,
E de tristeza também, por que não?
Gritar pro Mundo,
Rir de tudo.
Quero ser feliz!
Tão feliz que vou precisar dividir com os outros,
Pois tudo não vai caber em mim.

Por que ser sempre o mesmo, se posso ser diferente?
Ouvi em algum lugar certa vez:
Seja sempre você mesmo
Mas não seja sempre o mesmo!

sábado, 4 de agosto de 2012

Meia palavra... basta? - por Thiago Assoni

Dizem por aí que "pra bom entendedor, meia palavra basta".
Será mesmo?



Não faça uso de meias palavras!
As meias palavras deixam outras pessoas
entenderem aquilo o que elas querem
daquilo o que você disse.
E não é isso o que você quer!
Eu sei que não.
Todos querem ser compreendidos.
Então sejamos diretos.
Vamos descomplicar as coisas.
Pra quê dar voltas?
Tenha atitude e dê a cara pra bater.

Não faça uso de meias palavras.
Seja fiel a você mesmo
e aos seus sentimentos.
Vale a pena guardar tudo pra você
e deixar o tempo passar
sem agir?
Mais vale se arrepender pela palavra dita
ou pelo sentimento que você não deixou transparecer?
Gosto de me arrepender das coisas que fiz.
O que eu fiz, está feito.
Se não faço, ficarei pensando o resto da vida:
Como teria sido?

Não faça uso das meias palavras!
Vá atrás. Seja direto.
Mostre-se, doa-se.
Vai machucar às vezes.
Mas antes se ferir tentando
do que sofrer um longo tempo se escondendo.
Não se prenda nas algemas do medo.
Faça!

Pra bom falador
Palavra inteira demostra o verdadeiro sentimento!
Não faça uso de meias palavras...
Diga tudo aquilo o que sente.

domingo, 29 de julho de 2012

Medo... - por Thiago Assoni



Quero encontrar alguém que não tenha neuras do passado.
Alguém livre de correntes grossas e fantasmas nas costas.
Alguém que se permita viver o hoje,
preocupando-se com o amanhã na medida certa.
Sem essa de “e se” não der...
“E se” não fizer...
"e se"... "e se"...
ORAS!
Viver é isso...
Deixar acontecer.
Sofrer é normal, todos já sofreram,
Estão sofrendo
Ou vão sofrer um dia.
Triste daquele que NUNCA sofreu,
pois este não sabe o que é viver de verdade!
Ter medo de sofrer é fechar as portas da alma.
Ter medo de sofrer é se podar pra não viver!
E se privar de conhecer o novo.
Só saberemos o verdadeiro sabor do doce,
quando provarmos do amargo.
Certa vez li em um muro uma frase
que fiz questão de nunca mais esquecer.
E é com ela que encerro:
“O medo de errar é a porta que nos tranca num castelo de mediocridade”

sábado, 28 de julho de 2012

Desculpa - Ana Carolina.

Desde que conheci o Poema na voz de Ana Carolina...
Fiz questão de nunca mais esquecer!



Desculpa!


Te olho nos olhos e você reclama
Que te olho muito profundamente...

Desculpa,
Tudo que vivi foi muito 
profundamente!


Eu te ensinei quem sou...
E você foi me tirando
Os espaços entre os abraços,
Guarda-me apenas uma fresta.
Eu que sempre fui livre,
Não importava o que os outros dissessem.

Até onde posso ir para te resgatar?

Reclama de mim, como se houvesse possibilidade
De me inventar de novo.


Desculpa...
Desculpa se te olho profundamente, 
rente à pele...
A ponto de ver seus ancestrais...
Nos seus traços.
A ponto de ver a estrada...
Muito antes de seus passos.

Eu não vou separar minhas vitórias
Dos meus fracassos!
Eu não vou renunciar a mim;
Nenhuma parte, nenhum pedaço do meu ser...
Vibrante...

Errante...
Sujo...
Livre...
Quente.

Eu quero estar viva e permanecer
Te olhando profundamente! 




sábado, 21 de julho de 2012

A Beleza do NÃO.- por Thiago Assoni


Muitos tomam a SINCERIDADE como GROSSERIA.
Mas não é bem assim...
Pessoas morrem de câncer
Por reprimir suas próprias vontades!
Se fazem de "bonitinhas" 
Só pra agradar.
E esquecem-se de si mesmo!
Oras... 
Não tenhamos medo de ser um pouco mais rude.
Ser mais seguro, mais abrasivo.
Dizer Não não é um problema!
Qual o problema em ser chato?
Não é sempre que acordamos bem
Ninguém é legal o tempo inteiro.
Permitir-se um momento de "eu mesmo",
Ser chato de vez em quando, não ir quando não quer
Não rir se não achar graça, não fazer se não quiser...
Por que ser Sim o tempo inteiro?
Não me importo com moral e bons costumes.
Em não falar pra não ofender.
Em guardar dentro de mim aquilo que preciso dizer.
Óbvio que não preciso sair falando besteira o tempo todo.
Óbvio que eu sei que nem todos estão prontos para ouvir todas as nossas opiniões.
Mas, daí a me calar sempre?
Não!
Quero mais é sentir-me bem por dentro.
A Beleza do Não.
Dizer não quando não quero
Ou Não por que é isso o que eu acho!
Já disse outras vezes e repito:
Faça isso por você!
Seja mais prático, tenha atitude!
Isso dá prazer, tesão em viver.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Mudanças... Mudanças....

Estou contente com as coisas que têm acontecido no meu dia a dia. Feliz de verdade!
Emprego novo, perspectivas novas... Até meu blog resolvi dar uma mudadinha também, gostaram???
Falando em mudança, estava passeando pela internet e encontrei um LINDO poema que fala exatamente sobre isso. Espero que gostem tanto quanto eu!




Poema da Mudança

Mude,
mas comece devagar,
porque a direção é mais importante
que a velocidade.
Sente-se em outra cadeira,
no outro lado da mesa.
Mais tarde, mude de mesa.
Quando sair,
procure andar pelo outro lado da rua.
Depois, mude de caminho,
ande por outras ruas,
calmamente,
observando com atenção
os lugares por onde
você passa.
Tome outros ônibus.
Mude por uns tempos o estilo das roupas.
Dê os teus sapatos velhos.
Procure andar descalço alguns dias.
Tire uma tarde inteira
para passear livremente na praia,
ou no parque,
e ouvir o canto dos passarinhos.
Veja o mundo de outras perspectivas.
Abra e feche as gavetas e portas com a mão esquerda.
Durma no outro lado da cama...
depois, procure dormir em outras camas.
Assista a outros programas de TV,
compre outros jornais...
leia outros livros,
Viva outros romances.
Não faça do hábito um estilo de vida.
Ame a novidade.
Durma mais tarde.
Durma mais cedo.
Aprenda uma palavra nova por dia
numa outra língua.
Corrija a postura,
Coma um pouco menos,
escolha comidas diferentes,
novos temperos, novas cores,
novas delícias.
Tente o novo todo dia.
o novo lado,
o novo método,
o novo sabor,
o novo jeito
o novo prazer,
o novo amor.
a nova vida.
Tente.
Busque novos amigos.
Tente novos amores.
Faça novas relações.
Almoce em outros locais,
vá a outros restaurantes,
tome outro tipo de bebida
compre pão em outra padaria.
Almoce mais cedo,
jante mais tarde ou vice-versa.
Escolha outro mercado...
outra marca de sabonete,
outro creme dental...
tome banho em novos horários.
Use canetas de outras cores.
Vá passear em outros lugares.
Ame muito,
cada vez mais,
de modos diferentes.
Troque de bolsa,
de carteira,
de malas,
troque de carro,
compre novos óculos,
escreva outras poesias.
Jogue os velhos relógios,
quebre delicadamente
esses horrorosos despertadores.
Abra conta em outro banco.
Vá a outros cinemas,
outros cabeleireiros,
outros teatros,
visite novos museus.
Mude.
Lembre-se de que a Vida é uma só.
E pense seriamente em arrumar outro emprego,
uma nova ocupação,
um trabalho mais light,
mais prazeroso,
mais digno,
mais humano.
Se você não encontrar razões para ser livre,
invente-as.
Seja criativo.
E aproveite para fazer uma viagem despretensiosa,
longa, se possível sem destino.
Experimente coisas novas.
Troque novamente.
Mude, de novo.
Experimente outra vez.
Você certamente conhecerá coisas melhores
e coisas piores do que as já conhecidas,
mas não é isso o que importa.
O mais importante é a mudança,
o movimento,
o dinamismo,
a energia.
Só o que está morto não muda!




PS: Encontra-se pela internet esse texto como sendo de Clarice Lispector. Ora, pessoas lindas, sejamos menos recheado de modismo, ok? Não é por que um texto é belíssimo que é dela!
O Texto é de Edson Marques. 

sábado, 7 de julho de 2012

Refletindo - A Plantinha - por Thiago Assoni



Ø  A Plantinha

Quando alguém ganha uma plantinha, normalmente, fica todo feliz e entusiasmado com aquela novidade. Rega todos os dias, poda as folhas secas, cerca-a de cuidados e tudo mais o que for necessário para ver a plantinha crescer e vingar.
Mas aí o tempo começa a passar. O que era novidade deixa de ser e é como se outras coisas mais importantes surgissem. E então a plantinha é deixada de lado. O tempo, obviamente, continua passando e todo o esmero dedicado à plantinha já não acontece mais. Regar deixa de ser prioridade e as folhas secas se acumulam ao redor, deixando morto o que deveria ser Vivo e lindo!
Não demora muito e, finalmente, a plantinha Morre!
Morre bestamente, por coisa tola. Morre por falta de cuidado.
E você, que queria tanto ter uma, quantas outras plantinhas precisaram morrer pra dar o devido cuidado a alguma que, talvez, já está aí na sua janela?


Ø  O Paradoxo

Quando as plantas não recebem o devido cuidado, existem duas reações: Morrer, como dito em outrora; ou crescer em demasia, o que também pode ser muito bom!
A plantinha que cresce assim faz o vaso quebrar, toma terrenos maiores e já não serve mais pra enfeitar apenas janelas. Está em outro estágio agora, não pode mais ser controlada e não precisa mais se prender ao pequeno vaso.
Raízes expostas, machucados amostra. Em contrapartida, não precisa mais mendigar pequenos cuidados. É autossuficiente!
A plantinha cresceu!